quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Sonhos

Eu já fui um astronauta, fui piloto de avião, fui o bom do bang-bang,
fui índio e fui vilão, fui herói de muitas guerras, fui perigoso espião.

Eu fui tudo que quis ser
da maneira que gostava,
pois eu era uma criança
e pela vida sonhava,
que era tudo que eu sonhava, ser gente grande.
Tinha pressa, muita pressa, mas o tempo não passava.

Agora meu tempo passa,
corre que ninguém alcança.
De repente fiquei velho,
criei banha, criei pança,
e meus sonhos de aventura
só ficaram na lembrança.
Só tenho um sonho impossível,
é voltar a ser criança.

2 comentários:

Luzmantra disse...

Simples... real... verdade.

Muito obrigada pela sua poesia.
PAZ!

Leila disse...

soa devalor ja tiveoprazer deconhecelo emminha escola Joao alvares aquiemguarulhos adorosuaspoesias